Fotografo: Reprodução
...
Indígena William Rico Wai Wai e o adolescente que estava com ele no momento do crime

As Polícias Civil e Militar de Oriximiná, oeste do Pará, prenderam no início da manhã desta segunda-feira (11), o indígena que matou a golpes de faca, um jovem de 22 anos, durante evento festivo no Residencial Tia Ana, na noite de domingo (10).

De acordo com informações do delegado William Fonseca, da Polícia Civil, o crime aconteceu por volta das 19h, mas a polícia só foi comunicada do caso às 21h, o que prejudicou as diligências.

O indígena William Rico Wai Wai estava escondido no meio do mato quando foi localizado e preso. Ele confessou que desferiu os golpes de faca em Igor de Oliveira Gonçalves, porque a vítima teria lhe agredido no carnaval deste ano. Desde então, “Rico” nutria sentimento de vingança contra Igor.

“O Rico na noite de ontem, por volta das 19 horas, desferiu duas facadas na região do pescoço e costa da vítima e fugiu do local onde estava tendo um evento festivo. O índio aproveitou um momento de distração da vítima e desferiu os golpes. A vítima ainda chegou a ser levada ao hospital, mas não resistiu. Demos início às diligências e ainda na noite de domingo apreendemos um menor que estava na companhia do Rico. E no início da manhã de hoje, conseguimos fazer o cerco na mata onde ele havia se embrenhado”, contou Fonseca.

Ainda segundo o delegado, o indígena será autuado pela Polícia Civil por flagrante de homicídio qualificado, mas pode ser que ele tenha tratamento diferenciado após audiência de custódia.

“O indígena já mora na cidade, fala português, trabalha e tem consciência que fez coisa errada. Nós vamos fazer a nossa parte, indiciando pelo crime de homicídio qualificado, mas se ele continuará preso compete à Justiça decidir”, explicou delegado Fonseca.

Até a publicação desta matéria a Polícia seguia fazendo diligências para localizar a arma do crime, uma faca que o indígena alega ter jogado no campo João Oliveira.