Fotografo: Foto: Reprodução
...
Houve reação na mesma medida e Pablo Laranjeira morreu baleado.

Em Tucumã, a Polícia Civil matou, durante confronto, Pablo Ferreira Laranjeira, envolvido na execução do soldado Rutemberg Ávila da Silva. Por meio do Núcleo de Inteligência Policial (NIP), Pablo foi localizado na última casa do no setor Lago das Rosas. Na companhia dele estava Jorleni de Araújo Silva Félix da Mata, 18 anos, que foi presa. O policial militar foi assassinado em 31 de maio passado, no centro de Ourilândia do Norte, tentando evitar um assalto.

O confronto se deu por volta das 21h, quando Pablo recebeu, dos policiais, voz de prisão por homicídio qualificado. De acordo com relato dos investigadores, ele, armado de revólver calibre 38, respondeu atirando contra a equipe de policiais de Tucumã.
Houve reação na mesma medida e Pablo Laranjeira morreu baleado. Ainda segundo os policiais, ele pertencia à facção criminosa Comando Vermelho (CV) e tinha contra si Mandado de Prisão Preventiva.
Do trio responsabilizado pela execução do soldado Rutemberg só resta João Leite dos Santos, conhecido como Velho. Quando foi preso, primeiramente ele deu o nome errado à polícia, disse chamar-se Ocidenai Sena Leite. O outro acusado, Lucas Daniel Silva Sousa, morreu no mesmo dia do crime, após reagir à prisão e atirar contra a PM. Pablo Laranjeira foi apontado por Velho como a pessoa que atirou no soldado, pelas costas. A equipe da Civil foi, comandada pelo delegado Rafhael Machado e composta pelos investigadores Luiz Henrique e Vasconcelos e pelo escrivão Moia. (Com informações do repórter Jucelino Show, de Tucumã)
Soldado Rutemberg executado a tiros