Fotografo: Foto: Reprodução
...
Flamengo o líder da competição ao menos manteve a eficiência, batendo o vice-líder Santos por 1 a 0

Na chamada final simbólica do primeiro turno do Campeonato Brasileiro, deu Flamengo. Com uma atuação que não foi brilhante neste sábado, no Maracanã, o líder da competição ao menos manteve a eficiência, batendo o vice-líder Santos por 1 a 0, em partida válida pela 19ª rodada, e garantindo a melhor campanha na primeira metade da disputa.

O triunfo, que foi o sexto seguido, o 13º na campanha e manteve impressionantes 100% de aproveitamento em dez duelos em casa, saiu com uma pintura de gol criada pelo artilheiro do Brasileirão, Gabriel Barbosa no fim do primeiro tempo.

O TALENTO DESEQUILIBROU

Na partida, Jorge Sampaoli optou por um esquema com uma linha de quatro zagueiros, dando chance a Luan Peres, que, emprestado pelo Brugges, da Bélgica, estreou atuando como lateral-esquerdo, avançando o titular da posição, Jorge, para a armação no meio campo por dentro.

Jorge Jesus, por sua vez, cumpriu com o esperado e repetiu uma escalação pela primeira vez desde que passou a comandar o time da Gávea, em junho deste ano. Antes, foram 14 formações diferentes até este sábado, quando usou o mesmo time que iniciara na vitória ante o Palmeiras, na 17ª rodada.

Também era esperado um confronto aberto, uma vez que as duas equipes se notabilizaram neste ano por atuarem de forma ofensiva. E o Santos não se intimidou a princípio e tentou adiantar sua marcação, buscando a velocidade dos ponteiros Marinho e Soteldo nas costas da linha de defesa alta do Flamengo.

MUITO NERVOSO
De início mais nervoso do que o normal, com maior posse de bola, o Flamengo errava muitos passes, com os homens de frente encaixotados por uma bem posicionada e atenta defesa santista, enquanto Gerson, Rafinha e Filipe Luís, bem marcados, tentavam, sem sucesso, se aproximar no apoio à armação.

Porém, como costuma acontecer nesses jogos, o gol inaugural surgiu dos detalhes. Tudo começou com um erro de passe de Eduardo Sasha na altura do ataque, aos 43 minutos. De posse da redonda, Everton Ribeiro finalmente encontrou Gabriel Barbosa marcado apenas por um defensor santista e lançou.

Em velocidade, o camisa 9 partiu em direção ao gol até dar um breque, puxar para o pé esquerdo diante de Gustavo Henrique e, de fora da área, tocar por cobertura, aproveitando um curto passo à frente de Éverson. A bola ainda tocou levemente no travessão antes de concretizar o golaço, o seu 16º na competição, que fez explodir o Maracanã.

FOI SÓ SEGURAR
A vantagem no placar trouxe um Flamengo mais seguro para o início da etapa final. Fruto de seu maior acerto, à base da já tradicional pressão imposta na saída de bola do adversário, Gabriel Barbosa quase marcou o segundo logo antes dos dois minutos, batendo quase da entrada da área após roubada de Willian Arão - outra vez excepcional neste quesito. A bola passou próxima à trave esquerda de Éverson.

 
 

 

O resultado leva a equipe treinada pelo português Jorge Jesus aos 42 pontos, na melhor trajetória do clube carioca em um turno na era dos pontos corridos, iniciada em 2003. Já o Santos estaciona nos 37 pontos e passa a pensar em manter a boa competitividade no returno para se manter entre os primeiros.