Fotografo: Reprodução
...
Os servidores alegam uma série de desrespeitos como a categoria

Os servidores do Departamento de Trânsito do Pará (Detran) realizam protesto nesta terça-feira (29) em repudio a diretoria do órgão e principalmente, o Diretor-geral – Marcelo Guedes e o governo Helder Barbalho -, por descompromissos com a categoria.

Os servidores alegam uma série de desrespeitos como o não cumprimento do reajuste salarial de 10%, a implantação do Plano de Cargos e Carreiras (PCCR) e a falta de realização de concurso público para preencher o quadro de funcionários na capital e nas regionais do interior do Pará.

Os servidores afirmam que o momento atual do órgão é um dos piores de sua história com perdas salariais, entre outras séries de desrespeitos.

Por isso, o Sindicato dos Trabalhadores de Trânsito do Pará (Sindtran/PA), em assembleia geral, os funcionários decidiram entrar em estado de greve até o dia 5 de novembro, quando irá ser realizada outra assembleia para decidir os rumos, inclusive com possibilidade real de greve geral.

A categoria já tentou duas vezes reunião com a diretoria do Detran e nas duas vezes, Marcelo Guedes ausentou-se.

Na avaliação do sindicado, “Guedes vive inebriado pelo poder, encastelado em seu gabinete, de onde não sai para ver o drama e o sufoco que atravessam as áreas sucateadas da autarquia e sequer vai à vistoria, que fica ao lado de sua sala”.

Diante disso, os servidores do Detran afirmam que já está na hora de tomar medidas mais efetivas contra a diretoria. O primeiro ato, conforme falamos mais acima, será nesta terça-feira (29) na frente da sede do Detran na avenida Augusto Montenegro.