Fotografo: Reprodução
...
Alejandro Molina Valeiko é suspeito da morte de engenheiro em Manaus

A defesa de Alejandro Molina Valeiko, suspeito de envolvimento na morte do engenheiro Flávio Rodrigues dos Santos, afirmou na noite deste sábado (5) ao G1 que negocia com a Polícia Civil a entrega dele. Cinco pessoas foram presas por suspeita de envolvimento no caso. Alejandro é considerado foragido.

O engenheiro foi encontrado morto na segunda-feira, 30 de setembro, depois de participar de festa na casa de Alejandro - filho da primeira-dama Elizabeth Valeiko. A vítima teria sido agredida e retirada do local após uma briga. O corpo foi encontrado no dia seguinte, dentro de um pequeno rio, em um bairro vizinho.

O advogado Marco Aurélio Choy disse que Alejandro já prestou depoimento no primeiro dia das investigações e irá se apresentar para se colocar a disposição da polícia e da Justiça.

"A defesa reitera a inocência do Alejandro que fora vítima do evento (sofrendo uma coronhada); ele já prestou depoimento no primeiro dia das investigações e irá se apresentar para se colocar à disposição da polícia e da justiça. Estamos conversando com a Polícia Civil sobre a entrega dele - nosso interesse é de colaborar com as investigações", disse.

O titular da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), Paulo Martins, confirmou que há negociação para a entrega do suspeito.

"A defesa dele entrou em contato conosco, estão fazendo a negociação querendo apresentar amanhã ou segunda-feira. Mas, continuamos com as equipes tentando localizá-lo. Temos informações que ele estaria fora do Estado, mas já estamos atrás para dar voz de prisão a ele. A gente aguarda se os advogados vierem apresenta-lo, ele vai ser preso e mantido na delegacia", disse ao G1.

Cinco suspeitos de envolvimento no homicídio do engenheiro foram presos:

Flávio Rodrigues dos Santos — Foto: Arquivo pessoal